sexta-feira, 25 de abril de 2014

DILMA ANUNCIA CONSTRUÇÃO DE PONTE NO RIO XINGU

A presidenta Dilma Rousseff anunciou hoje (25), em Belém (PA), a construção de uma ponte estaiada sobre o Rio Xingu, ligando os municípios de Altamira e Anapu.

A ponte vai completar um trecho da BR-230, a Rodovia Transamazônica. Atualmente, a travessia entre os dois municípios é feita em balsas. Segundo Dilma, a construção da ponte vai beneficiar o escoamento da produção agrícola da região.

“Vai ser uma ponte estaiada com 700 metros de comprimento, e vai viabilizar que se escoe melhor toda a produção. Hoje é assim: do lado da estrada você para, passa por barco e chega ao outro lado. Com a ponte não vai ter interrupção, vai escoar tranquilamente”, avaliou Dilma, em entrevista a emissoras de rádios do Pará. A presidenta não deu detalhes sobre o custo da obra nem datas da licitação.

Dilma está no Pará para participar da cerimônia de inauguração do Complexo Portuário Miritituba-Barcarena, de formatura de estudantes do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), além da entrega de máquinas a municípios.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

TRIBUNAL DE JUSTIÇA INSTALA COMARCA DE ANAPU

A presidente do Tribunal de Justiça do Pará, desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento, estará na região sudoeste do Pará, nos próximos dias 24 e 25 (segunda e terça), para participar da instalação da vara do Juizado Especial de Altamira e da Comarca de Anapu. A presidente fará, ainda, visitas aos fóruns de Medicilândia e Brasil Novo.

A Comarca de Anapu foi criada pela lei nº 7768, publicada no dia 20 de dezembro de 2013. Antes, a população do município dependia do atendimento judiciário da comarca vizinha de Pacajá. Com cerca de 22 mil habitantes, a população de Anapu aumentou 136,26% , entre 2000 e 2012, a maior taxa de crescimento daquela região judiciária. A Comarca de Pacajá, a qual Anapu está atrelada até semana que vem, respondeu, em 2012, por 19,4% de toda a demanda processual de sua região judiciária. Em 2010, essa participação era de 13,15%.

Em 2012, do total de processos novos em Pacajá, 24,7% (uma média de 410 processos) eram oriundos de Anapu. Com o aumento no número de processos oriundos de Anapu, a taxa de congestionamento da Comarca de Pacajá aumentou cerca de 20%, dado que reforça a necessidade de instalar uma comarca própria no município.
A necessidade de instalação da Comarca de Anapu se justifica não só pelo aumento populacional, provocado pela implantação de grandes projetos na região - como a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte -, mas também por questões históricas relacionadas a questões fundiárias, a exemplo do assassinato da irmã Dorothy Stang.

A implantação de novas comarcas e varas de juizados no território paraense também está relacionada ao plano de expansão do judiciário. Em 2013, a presidente do TJPA, Luzia Nadja, encaminhou e teve aprovados pela Assembleia Legislativa projetos de lei que criam, de uma só vez, doze varas de juizados especiais, além das comarcas de Anapu, Ipixuna do Pará, Vitória do Xingu e Inhangapi.

Inicialmente, sete servidores ficarão responsáveis pela comarca de Anapu. Eles passarão por um treinamento específico em Altamira nos próximos dias para então assumir seus novos postos.

TJ/PA

CONDENADO POR MORTE DE IRMÃ DOROTHY TEM PENA REDUZIDA

Vitalmiro Bastos de Moura, condenado a 30 anos de prisão por mandar matar a missionária Dorothy Stang em 2005, conseguiu encurtar a pena em 125 dias por trabalhos realizados na prisão. A remição foi concedida na última segunda-feira (17/2) pela 1ª Vara de Execuções Penais de Belém, com base nos 376 dias de trabalho entre julho de 2012 e outubro de 2013, em período não contínuo.
Vitalmiro Moura, conhecido como Bida, é o único dos cinco envolvidos no caso que está em unidade prisional. Ele foi julgado quatro vezes pelo mesmo crime, após a defesa apontar irregularidades nas sessões anteriores. Em setembro de 2013, o Tribunal do Júri o considerou um dos responsáveis pelo assassinato da missionária norte-americana naturalizada brasileira, que completou nove anos no último dia 12 de fevereiro. O motivo seria disputa por terras, já que Dorothy liderava um projeto de agricultura familiar em Anapu.
O fazendeiro está preso no Centro de Progressão Penitenciário de Belém e ainda aguarda autorização para ser transferido a Altamira, município vizinho a Anapu, para ficar próximo da família. Ele trabalhou a maior parte do tempo no setor de produção de uma casa penal e não cometeu nenhuma falta grave no período, segundo a decisão.
Regivaldo Galvão, também condenado como mandante, está solto desde 2012 ao conseguir Habeas Corpus. Rayfran das Neves Sales, condenado por ser autor dos disparos contra Dorothy, cumpre prisão domiciliar. Clodoaldo Carlos, apontado como coautor, é considerado foragido, porque fugiu do albergue onde cumpria pena em regime aberto. Amair Feijoli, acusado de intermediar os mandantes e os executores, também está em prisão domiliciar.

JUSTIÇA DE SÃO PAULO DETERMINA BUSCA E APREENSÃO DE MAQUINÁRIOS EM ANAPU E PACAJÁ

O mandado de busca e apreensão foi emitido pela 19º Vara Cível da Comarca de São Paulo e encaminhado a Justiça de Altamira para cumprimento contra a empresa Construtora Carajari Ltda, que tem sede em Altamira, sudoeste do Pará. De acordo com o documento judicial a empresa acusada teria adquirido vários maquinários da marca Sotreq S/A., através de empréstimo junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, BNDES. As máquinas pesadas estavam trabalhando na região a serviços de empresários do município de Anapu e para a prefeitura de Pacajá.
A ação de busca e apreensão foi movida pelo Banco Caterpillar S/A. O mandado foi cumprido pela Polícia Civil no dia 06 de fevereiro, que encontrou algumas dessas máquinas nos pátios das prefeituras. O documento cita ainda um prazo de 5 dias para a empresa ré no processo cumprir com pagamento em atraso.

Nossa equipe procurou o escritório da Construtora Carajari em Altamira, porém não foi encontrado ninguém no local para falar sobre o assunto.

Por: Wilson Soares – WD Notícias e Jornal A Voz do Xingu

INSTALAÇÃO DE REDES DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E COLETORA DE ESGOTO AVANÇA EM ALTAMIRA

A instalação de redes de abastecimento de água potável e coletora de esgoto avança em Altamira. Dos cerca de 200 quilômetros do sistema de esgoto, 47,42% já foram concluídos. E dos mais de 151 quilômetros de rede de água potável, 53% estão prontos. 
Os projetos são desenvolvidos pela Norte Energia como parte das condicionantes da Usina Hidrelétrica Belo Monte. A Norte Energia também está construindo oito reservatórios com capacidade para armazenar oito milhões de litros de água potável. Eles vão garantir água de qualidade para os moradores dos bairros de Brasília, Mirante, Ibiza, Bela Vista, Mutirão, Colina e Santana.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

PAPA FRANCISCO DÁ PRIMEIRO PASSO PARA BEATIFICAÇÃO DE IRMÃ SERAFINA DE ALTAMIRA

Irmã Serafina (Noeme) Cinque, foi reconhecida pelo Papa Francisco pelas suas virtudes heróicas, na segunda-feira (27), em reunião no Vaticano, com o Prefeito da Congregação das Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato, foram promulgados diversos decretos, entre eles o de Irmã Serafina, conhecida como ‘Anjo da Transamazônica’.

Em 1971 Irmã Serafina foi enviada a Altamira, sede da Prelazia do Xingu, onde viu o drama da miséria causada pela abertura da Rodovia Transamazônica, quando o hospital da cidade não dava conta de receber as gestantes e os enfermos vitimados pelas conseqüências da abertura da Estrada. Em sua caridade heróica, começou então a acolher as gestantes e os doentes que ficavam nas ruas, em abrigos provisórios, como por exemplo, a sede do Incra.

Em uma batalha feita de lágrimas, oração e fadigas, não recusava ninguém que precisasse de ajuda. O Bispo Dom Eurico Krautler (tio de dom Erwin Krautler) a apoiou, e conseguiu auxílio na Alemanha e na Áustria para que o Padre Frederico Tschol, da Congregação dos Missionários do Preciosíssimo Sangue, e vigário geral, pudesse construir a Casa Divina Providência (foto abaixo) no bairro da Brasília, em terreno da Prelazia, periferia de Altamira, a qual foi inaugurada a 13 de maio de 1984, para receber as gestantes e seus bebês. Pouco depois fundou um anexo para os doentes chamado Refugio São Gaspar – nome do fundador dos Missionários do PP. Sangue, dentro do terreno da Divina Providencia. O terceiro Bispo de Altamira, Dom Erwin Krautler, tornou-se também um incentivador de sua obra. O nome “Divina Providência” vem da confiança que Ir. Serafina tinha: de que Deus não a abandonaria em luta tão grande para socorrer os desvalidos, o que a levava a usar muitas vezes a sua frase preferida: “Como Deus É Bom !”
Os equipamentos da casa, contudo, e a alimentação das gestantes e doentes ficou a cargo de Irmã Serafina que continuou a esmolar, com a ajuda de auxiliares dedicados, tanto em Altamira como pelas nascentes agrovilas e travessões, indo de caminhão, em quilômetros distantes, na poeira e na lama da Transamazônica, em um exercício constante de fé e humildade, chegando a recolher sobras de supermercados para fazer a sopa das gestantes e dos doentes. 

A vice-postuladora da causa de beatificação da religiosa, Irmã Marília Menezes, da mesma ordem de Irmã Serafina, cuida da documentação e divulgação do testemunho da religiosa há mais de 15 anos. Andou por diversos lugares na Amazônia onde Irmã Serafina trabalhou, ajudou a coletar cerca de 300 documentos e 52 testemunhos de pessoas que conheceram a religiosa, e escreveu quatro livros apresentando a missão pastoral e uma biografia detalhada, que reforçam as virtudes evangélicas do 'Anjo da Transamazônia', além de um livro de história em quadrinhos.  Com esse decreto, a Igreja e os fiéis devotos de Irmã Serafina poderão chamá-la de Venerável, e aguardar um milagre, devidamente comprovado, para que possa ser considerada beata, ficando a um passo da santidade. 

Irmã Serafina nasceu no interior do Amazonas no dia 31 de janeiro de 1913, sendo a segunda de 12 irmãos e irmãs.filha de Vicente Cinque e Sarah Cinque, nascidos em Salerno, sul da Itália, e vindos para o Brasil em 1906. O pai se tornou um rico seringalista. Com a queda da borracha, dedicou-se ao plantio e envio de cacau para o sul do Brasil, e exterior, com muito sucesso. Irmã Ir. Serafina faleceu de câncer em 21 de outubro de 1988, em Manaus. 

MOTIM EM PRESÍDIO DE TUCURUÍ É CONTROLADO

O promotor Francisco Charles e a juíza Cíntia Beltrão estão na manhã desta terça-feira (28) no Centro de Recuperação Regional de Tucuruí, no sudeste paraense, para ouvir as reivindicações dos internos que realizaram um motim durante a manhã de hoje. Segundo a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe), a situação no local está controlada.

A revolta começou às 6h30, durante a entrega do café da manhã. Nove internos da cela oito do bloco B fizeram um agente prisional refém.

Eles reclamam da superlotação no local e reivindicam maior agilidade nos processos dos detentos. Atualmente, o CRRT custodia 248 internos em regime fechado, enquanto que a capacidade do local é para 120 detentos.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

JOVEM TENTA FUGIR DA POLÍCIA E MORRE AO SER ATINGIDO POR BALA DE BORRACHA, EM SANTARÉM

Rodrigo da Silva Rocha, de 20 anos, morreu após ser atingido no peito por uma bala de borracha, durante fuga, por volta das 12 hores de segunda-feira (27). O jovem estava com uma faca, causando pânico aos moradores da Rua E, no bairro Jaderlândia, em Santarém.

Os moradores acionaram a Polícia Militar, que foi até o local com o Grupamento Tático Operacional (GTO). "A polícia foi informada pelo 190 de que ele [Rodrigo] estava ameaçando pessoas com uma faca. No local, a guarnição descobriu que ele já tinha efetuado um assalto usando essa faca e ao avistar a guarnição ele saiu pulando alguns quintais. Ele tentou se esconder em uma casa e o morador da residência informou à polícia", informou o capitão do GTO, Wilton Chaves.

Segundo o morador, Joab Nogueira, de 21 anos, Rodrigo estava escondido em um quarto. "Ele estava embaixo da cama. Eu entrei [na casa] e vi quando ele saiu com a faca e veio para cima de mim. Ele tentou pegar pela minha camisa, mas eu saí dele".

De acordo o capitão, a polícia utilizou a bala da borracha para intervir, porque o jovem ameaçou Joab, com a faca. "Ele [Rodrigo] foi para cima do morador com uma faca e a guarnição interveio. Foi somente um disparo, mas infelizmente ele veio a óbito. Acertou no peito esquerdo. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi chamado, mas ele morreu durante o atendimento”.

O pai de Rodrigo, José Evaldo Reis da Rocha, disse que o filho usava drogas. "Ele dava trabalho, mas nunca chegou a fazer a polícia ir atrás dele. Ele chegou a ir em casa, hoje de manhã, pedir dinheiro. Acho que era para comprar droga", relatou.

A Polícia Civil foi informada e enviou peritos do Instituto Médico Legal (IML) para fazer perícia do local.

NORTE ENERGIA CONCLUI RELOCAÇÃO DE CEMITÉRIOS SITUADO NAS ÁREAS INTERFERIDAS PELOS RESERVATÓRIOS DA USINA HIDRELÉTRICA BELO MONTE

A Norte Energia promoveu uma cerimônia religiosa para as famílias beneficiadas pelo Projeto de Relocação de Cemitérios localizados na zona rural dos municípios de Altamira e Vitória do Xingu, na área de influência da UHE Belo Monte. A celebração concluiu a relocação para o novo campo santo, o Cemitério Municipal São Sebastião, localizado no Km 4 da BR-230, a Transamazônica, e foi conduzida pelo Padre Miguel, da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. 

O projeto iniciou em outubro de 2011 com a finalidade de remover adequadamente os restos mortais sepultados em cemitérios irregulares, situado nas áreas rurais interferidas pelos reservatórios da Usina Hidrelétrica Belo Monte no Xingu demais estruturas do empreendimento. Nos 43 cemitérios identificados, a maioria das sepulturas já não apresentava nenhum vestígio de restos mortais. Do total, foram exumadas nove sepulturas, sendo os restos mortais encaminhados para o novo cemitério.

A agricultora Teodora Sousa Moreira, 79 anos, não escondeu a emoção ao falar do sobrinho Renato Martins, falecido em setembro de 1996, cujos restos mortais foram realocados para o cemitério de Altamira. “Estou feliz em poder ter um local para homenagear o meu sobrinho da maneira que ele merece”, comenta.

O sacerdote responsável pela celebração ressaltou a importância de se manter viva na memória dos entes que partiram. “Esse é um momento de reflexão e busca pelo passado e pela memória daqueles que nos deixaram e que hoje possuem um local digno para descasar”, comentou.

Segundo a superintendente do Meio Socioeconômico da Norte Energia, Paulo Sergio Costa, o projeto foi muito mais do que uma simples liberação de área. “O Projeto de Relocação de Cemitérios, confere legalidade para uma situação que estava irregular perante a Lei e o que é mais importante, demonstra respeito para com as famílias, que tiveram a oportunidade de acompanhar todo o processo e agora tem um local para lembrar e orar pelos seus entes queridos.”, diz ele.

O trabalho de relocação dos cemitérios foi acompanhado de perto pela agente de fiscalização de vigilância sanitária de Altamira, Islene Januário, que parabeniza a empresa pelo trabalho realizado junto às famílias da zona rural. A cerimônia religiosa ocorreu na ultima quinta-feira, 23.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

ATO PÚBLICO EM BRASIL NOVO COMEMORA ASFALTAMENTO DA TRANSAMAZÔNICA


Mais de 40 anos após o presidente Emílio Médici ter inaugurado simbolicamente a abertura da rodovia Transamazônica, afixando uma placa sobre o tronco de uma castanheira em Altamira, a população da região pode, finalmente, comemorar a chegada do asfalto. Para marcar o acontecimento, um ato público foi realizado no centro de Brasil Novo no sábado, 4.

O coordenador geral da Fundação Viver, Produzir, Preservar, entidade que congrega as principais entidades dos movimentos sociais da região, João Batista Uchoa Pereira, destacou que a pavimentação da rodovia sempre esteve na pauta principal pela sua função múltipla como estimulador do desenvolvimento da agricultura familiar. "Os produtores já sentiram a melhoria nos preços do frete e abertura de novos mercados para seus produtos, além de beneficiar a população da cidade que terá melhor quantidade, qualidade e preço", diz.
O trecho concluído, de cerca de 250 quilômetros, se estende do município de Anapu, passando por Belo Monte em direção a Altamira, Brasil Novo e Medicilândia, onde vivem pelo menos 500 mil pessoas e foi o principal polo de migração nas últimas décadas. Ali também está a maior concentração de riquezas com mais de dois milhões de cabeças de gado leiteiro e de corte, maior área de cultivo de cacau que gera cerca de 250 milhões de reais/ano e ocupa milhares de famílias produtoras, além de grande produção de mandioca, milho, mamão, banana, cítricos e hortaliças. 

Em meio a solenidade, todos os participantes fizeram uma caminhada simbólica sobre o asfalto novo que tem sete centímetros de espessura, suficiente para suportar o tráfego pesado que deverá aumentar muito quando a rodovia se interligar à BR-163, (Cuiabá-Santarém). As duas rodovias, que estarão totalmente concluídas até 2016, segundo cálculos dos engenheiros responsáveis, farão parte da logística de transporte de boa quantidade de soja, milho e outros produtos colhidos no Centro-Oeste para serem embarcados ao exterior via portos paraenses tornando nossos grãos bem mais competitivos. 

No entorno da Transamazônica, a Eletronorte vai acelerar as obras de energização das dezenas de vicinais que somam 15 mil quilômetros.

NORTE ENERGIA ENTREGA “PRÊMIO ALUNO NOTA 10” EM PACAJÁ

Uma grande festa da educação foi realizada no último dia 18 de dezembro no salão da Escola Municipal de Ensino Fundamental Júlia Gonçalves Passarinho, município de Pacajá. O evento marcou a entrega de celulares, tablets e notebooks pela Norte Energia aos 54 alunos participantes do Programa Municipal “Aluno Nota 10”. Iniciativa da Secretaria de Educação da cidade de Pacajá, o prêmio recebeu o apoio da empresa em incentivo a valorização da educação.
Responsável pela premiação dos participantes, a Norte Energia foi representada pela Coordenadora de Mídia, Regina Santos. “É enorme a satisfação de poder participar de um projeto que incentiva crianças e jovens a estudar. É incrível ver o interesse desses meninos e saber que a empresa é um pouco responsável por esse brilho no olhar de cada um deles”, destacou.
O programa envolveu as turmas de 1º ao 5º anos das escolas municipais no projeto “Não Deixe o Sonho Morrer”. Para escolher o melhor aluno de cada turma, os professores analisaram aspectos como pontualidade, assiduidade, qualitativo, disciplina, média escolar, entre outros. Cada escola escolheu três alunos através de uma comissão disciplinar, criada especialmente para esta edição do prêmio. “Incentiva tanto os alunos premiados, para que continuem apresentando bons resultados, quanto os que buscarão melhorar em diversos aspectos a fim de serem destaques no próximo ano”, afirmou Dilmara Alves, diretora de escola.
Feliz com o desempenho do filho Jackson Santos de 13 anos, Sandra Maria Santos não escondeu o orgulho de ser mãe do melhor aluno do município de Pacajá. “Ele é muito dedicado, não tira nota baixa e faz o dever de casa sozinho. Vejo que os alunos se esforçam, buscam não faltar, querem ser exemplares. Nosso papel, enquanto pais, é também de estimular esse bom desempenho durante o ano todo”, declarou.

sábado, 14 de dezembro de 2013

BÊNÇÃO OU FLAGELO? HIDRELÉTRICA DE BELO MONTE, AINDA DIVIDE OPINIÕES EM ALTAMIRA

Para 43% de seus moradores, segundo pesquisa Datafolha, a cidade ficará melhor quando terminar a construção da usina, em 2019. Outros 44% predizem que ela estará pior -um claro empate técnico (a pesquisa de opinião tem margem de erro de cinco pontos percentuais, para mais ou para menos).

Já quando se trata do presente e de ganhos pessoais, Belo Monte conquista a aprovação da maioria dos altamirenses: 51% dos ouvidos acham que a hidrelétrica lhes trouxe mais benefícios que prejuízos. A razão, óbvia, é a geração de empregos, apontada por 66% como principal ponto positivo da obra.

A cidade vive uma espécie de "corrida do ouro" desde o início das obras, há dois anos e meio. O empreendimento de R$ 30 bilhões fez a população altamirense saltar de 100 mil, no Censo de 2010, para mais de 140 mil, na avaliação da prefeitura. 
Movimento em uma das principais ruas de Altamira, por onde passam todos os
ônibus que levam e trazem diariamente os trabalhadores da obra de Belo Monte
Como resultado, a infraestrutura urbana, que já era precária, entrou em crise. O trânsito piorou muito, com o inchaço súbito da frota de motocicletas e a falta de fiscalização. Quase um terço dos entrevistados pelo Datafolha dizem dirigi-las sem a necessária habilitação.

Quando a obra terminar e todas as 24 turbinas estiverem funcionando, a capacidade instalada de Belo Monte será de 11.233 megawatts (MW). Mas, como tem reservatórios pequenos, a usina vai gerar uma média de apenas 4.571 MW.
Oleiros trabalham na queima de tijolos na olaria artesanal dos Panelas em Altamira

Empregos fazem maioria apoiar a usina de Belo Monte

O início da construção da usina de Belo Monte no rio Xingu, em junho de 2011, gerou milhares de empregos -25 mil só nos três canteiros da obra- e movimentou o comércio de Altamira. Não é de estranhar, assim, que 57% de seus moradores se declarem a favor do empreendimento, segundo pesquisa Datafolha.
Menos de um terço dos entrevistados (27%) se posiciona contra a usina hidrelétrica. Apenas 14% se dizem indiferentes a ela.

Com 159,5 mil km² (oito Sergipes, ou meia Itália), Altamira é o maior município do Brasil, mas está longe de ser o melhor. Seu índice de desenvolvimento humano (IDH) é 0,665, bem no meio do ranking nacional (2.776ª posição entre 5.565 cidades).
Fila de trabalhadores do CCBM, Consórcio Construtor de Belo Monte,
durante a madrugada, aguardando para receber o pagamento em frente
ao RH da empresa em Altamira
Embora boa parte da obra se localize no município vizinho de Vitória do Xingu, é Altamira que recebe o maior impacto de Belo Monte, por ser a maior cidade daquela região paraense.

Dos três componentes do IDH, só a longevidade dos habitantes deixa Altamira (0,811) perto da média nacional (0,816). Renda (0,662 ante 0,739) e educação (0,548 ante 0,637) são seus dois calcanhares de aquiles.

Não só. Saneamento básico é outro problema agudo. Até agora, como tantas cidades da Amazônia, Altamira tinha índice zero de coleta e tratamento de esgotos, que correm in natura pelas sarjetas e assim são lançados nos igarapés (riachos).
Moradores circulam por passarelas precárias entre as palafitas
próximas ao igarapé Ambé
Em contrapartida socioambiental por Belo Monte, a empresa Norte Energia assumiu o compromisso -entre dezenas de "condicionantes" estabelecidas pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis)- de dotar a cidade toda com redes de água e esgotos.

As obras estão atrasadas, mas podem ser vistas por toda a cidade. Também só começaram a ser construídas em agosto as 4.100 casas que a empresa se comprometeu a fazer para a população que precisará ser reassentada.

Só 3% dos entrevistados pelo Datafolha apontam espontaneamente a questão sanitária como ponto negativo da construção de Belo Monte, porém. Os campeões de queixas são a falta de segurança (39%) e os congestionamentos e acidentes de trânsito (20%).

Em apenas duas semanas, a reportagem da Folha testemunhou pelo menos três acidentes com motos e carros. Bebedeiras e brigas são frequentes nos bares da orla do rio, sobretudo nos fins de semana e após o pagamento de operários do Consórcio Construtor de Belo Monte (CCBM), grupo de empreiteiras contratado pela Norte Energia.

Quase um terço (32%) dos moradores ouvidos pelo Datafolha afirmam que tiveram algum parente ou amigo assassinado nos últimos dois anos. Além disso, 17% dos residentes contam ter sofrido roubo, assalto ou agressão nesse mesmo período.
Casas em construção que irão abrigar os moradores deslocados das áreas
 que ficarão alagadas em Altamira
AVALIAÇÃO POSITIVA: O Datafolha entrevistou separadamente, em Altamira, 246 trabalhadores da obra da usina e colheu entre eles muitas opiniões favoráveis ao empreendimento.

A maioria dos entrevistados é de forasteiros: 59% são de fora do Pará e só 14% nasceram em Altamira. Dois terços estão na área há menos de um ano, e metade não pretende ficar. Entre os casados, apenas 40% têm a mulher ou marido morando na cidade.

Apesar do isolamento, 64% dos operários de Belo Monte aprovam as condições de trabalho e 57% se dizem muito satisfeitos com ele. Outros 89% consideram ótimo ou bom o conforto nos alojamentos, onde mora a maior parte da força de trabalho da usina em construção.

A avaliação positiva se estende à própria hidrelétrica. O contingente de trabalhadores a favor de sua construção (88%) é significativamente superior ao de altamirenses que a apoiam (57%) -como seria de esperar de quem deve a ela seu emprego atual.
Clique na imagem para melhor visualização

Clique na imagem para melhor visualização

Clique na imagem para melhor visualização

Clique na imagem para melhor visualização

Clique na imagem para melhor visualização


AGRICULTORES DE ANAPU RECEBEM QUASE MEIO MILHÃO DE REAIS PARA PECUÁRIA E CACAU

Mais de R$ 400 mil da linha Mais Alimentos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) foram investidos, neste fim de ano, em projetos de pecuária e cacau em Anapu, na Transamazônica, por meio do escritóriolocal da Empresade Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e do Banco da Amazônia.

Em novembro, quatro pecuaristas receberam R$ 94 mil cada para adquirir matrizes e touro puro de origem da raça girolândia, com aptidão para leite, e construir curral, porteiras, cerca de arame liso e cocho coberto, entre outras aplicações. Atendidos pela Emater há cerca de 10 anos, eles fazem parte das comunidades do Travessão dos Curicas, do Travessão do Santana, do Travessão do Flamingo Norte e dacolonização antiga do Km 140 da rodovia.

“A inserção de animais aperfeiçoados geneticamente vai, aos poucos, qualificando o rebanho original, que é, em média, de 200 cabeças de misto e nelore em cada propriedade”, dizo chefe do escritóriolocal da Emater, o técnico em agropecuária Neilson Monteiro.

No mesmo mês, outros dois agricultores, da Vicinal Surubim e do Travessão do ÁguaPreta, também parceiros da Emater há uma década, assinaram contratosde R$ 17 mil e R$ 54 mil, respectivamente, para melhorar suas lavouras cacaueiras.

Da Agencia Pará

MINISTÉRIO PUBLICO ESTADUAL REALIZA MAIS UMA EDIÇÃO DO NATAL SOLIDÁRIO EM ESCOLA PÚBLICA DE ALTAMIRA

Mais uma edição do Natal solidário aconteceu na segunda (9) no município de Altamira, com a participação de crianças e docentes da Escola municipal de educação infantil “Florêncio Filho” e a presença de membros e servidores do MPE.

A ação Natal Solidário contou com a colaboração dos promotores de Justiça Gustavo Rodolfo R. de Andrade, Silvana N. Vaz de Sousa, Grace Kanemitsu Parente, Rodrigo Aquino Silva, Luciano Augusto A. Costa e Maria José V. de Carvalho e dos servidores da Região administrativa Sudoeste I.

A promotora de Justiça da Infância e Juventude Érika Menezes de Oliveira e os servidores se juntaram às crianças e os docentes da Escola Municipal de Educação Infantil Florêncio Filho.

O objetivo é levar às crianças um pouco da magia do período natalino, com a distribuição de presentes, lanche e a presença ilustre do Papai Noel responsável por abrilhantar ainda mais o evento.

Segundo os organizadores, a idéia é manter a realização do evento e a tendência é torná-lo maior a cada ano.

MPE/PA


VITÓRIA DO XINGU COMEMORA 22 ANOS DE EMANCIPAÇÃO

Vitória do Xingu, um dos mais novos municípios paraenses, completa ontem, 13 de dezembro, 22 anos de emancipação política. Com uma população de mais de 20 mil habitantes, Vitória, como é chamada pelos seus habitantes, vive hoje uma inédita expansão econômica com a implantação da Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

Apesar do município já existir oficialmente desde 1991, Vitória do Xingu só começou a crescer e se desenvolver nos últimos anos. A cidade agora é chamada de capital nacional da energia, pois 93% das obras de Belo Monte, que é considerada a maior hidrelétrica genuinamente brasileira e a terceira maior do mundo, estão em solo vitoriense. É de Vitória do Xingu que sairá a energia que vai ajudar a alavancar a economia do país e suprir a crescente necessidade de consumidores espalhados por todo o Brasil.

Para comemorar o aniversário, o governo O Progresso é Para Todos, realizou na noite desta quinta-feira uma grande festa na praça central da cidade. Entre as atrações estavam artistas locais, a banda de música do município, show gospel com a dupla João Marco e Adriano, Forró das Top e o show artístico mais esperado com a banda Rabo de Vaca.

À meia noite o prefeito Erivando Amaral, acompanhado de centenas de pessoas, cantou os parabéns para a idade nova do município. Logo em seguida aconteceu uma grande queima de fogos. “O povo do Xingu merece tudo isso que esta acontecendo. É o município que mais se desenvolve na região. Vivemos na capital da energia e graças a Deus o povo participa e está animado com todas essas mudanças positivas. Tudo isso é gratificante para todos nós”, destacou Erivando Amaral, prefeito de Vitória do Xingu.

Durante a festa foram sorteados vários brindes entre eles, uma moto zero km. “Alegria, muita alegria! É difícil a gente ganhar um prêmio assim. Mas graças a Deus eu tive sorte. Estava aguardando este prêmio. Moro aqui próximo e fiquei lá dentro de casa só esperando o sorteio do número. Enquanto não terminasse tudo eu não ia dormir. Quero parabenizar principalmente ao prefeito Vando que está fazendo um bom trabalho. Fizeram uma injustiça tirando ele do poder por uns dias, mas ele voltou e se Deus quiser ele vai terminar o mandato para nossa alegria. Nunca passou por Vitória do Xingu um prefeito igual a ele”, disse Pedro Barbosa de Lima, ganhador da moto pop.

Na ocasião, a Prefeitura de Vitória do Xingu também entregou motos para a Secretaria de Saúde, que vão servir para os agentes de saúde percorrem os locais mais distantes. “O Agente de Saúde é a primeira pessoa que recebe a informação de como estão os nossos munícipes e nós sabíamos dessa necessidade. Pelo conhecimento que temos, Vitória do Xingu é o primeiro município paraense que equipa todos os ACS (Agentes Comunitários de Saúde). No nosso município os ACS´s estavam andando a pé de bicicleta, ou em animal. E hoje estão todos motorizados”, concluiu Erivando.

Texto e Foto: WD Comunicações